Image Map

4 de jun de 2014

2° Temporada: Tarde Demais Pra Esquecer - 18° Capítulo

|
Eram oito horas da noite quando Lua acabava de chegar em casa. Mais um dia de trabalho redobrado... não aguentava mais. Suspirou cansada e foi indo com passos pesados até seu quarto. Durante o caminho, gritou para Claudia, avisando que tinha chegado e logo depois entrou no seu quarto, tacando sua bolsa no chão e seu corpo amolecido na cama. Ficou um tempo de olhos fechados, relaxando, até que tomou coragem e levantou da cama, indo em direção ao banheiro para tomar banho. Tirou a roupa e ligou a água quente, logo entrando debaixo do chuveiro. Ficou um tempo sentindo a agua quente bater em seu corpo e fazendo seus músculos relaxarem.. nada como um banho bem quente, pensou para si! 

Depois de tomar banho, Lua vestiu um roupão e enrolou sua toalha em seus cabelos . Foi em direção ao seu armário e tirou de lá uma baby doll confortável, e depois se tacou na cama, pegando seu lep top que estava em cima do criado mudo. Quando o lep top ainda estava ligando, escutou a porta de seu quarto abrir e viu Claudia entrando, parando em sua frente.
Claudia: Lua... não vai jantar não?
Lua: Hoje estou sem fome, mãe! Tomei um milkshake com a Ivi quando estava voltando pra cá.


Claudia: Ah sim *assentiu com a cabeça, mas depois ficou séria* Essa coisa de ficar trocando refeição faz mal, sabia? E eu não gosto!
Lua: Eu sei, mãe, eu sei. *revirou os olhos*


Claudia: Mas enfim... se ficar com fome é só ir lá e esquentar a comida, ok? *Lua afirmou, mexendo a cabeça* Agora vou dormir... qualquer coisa me chama.
Lua: Boa noite, mãe .
Claudia sorriu e foi até Lua dando-lhe um beijo na cabeça e em seguida virou e saiu do quarto. Lua se ajeitou na cama, procurando uma posição mais confortável e voltou a olhar seu lep top. Entrou logo em seu e-mail, para ver se Arthur tinha lhe respondido, e sorriu ao ver que sim.
***

Lua acabou de ler, soltando um suspiro apaixonada e fechou a janela, deixando para responder amanhã, já que estava muito cansada e não teria cabeça para responder algo decente. Desligou o lep top, o colocando novamente no criado mudo e se deitou na cama, puxando a coberta e não demorou muito para adormecer.
                                                                        

  ***
Alexandra: O que houve, filho?

Perguntou Alexandra , preocupada ao ver o estado de Arthur. A segundos atrás o mesmo tinha chegado na casa da mãe, e Alexandra mal tinha aberto a porta , para sentir um abraço forte de seu filho. Estranhou, preocupada, ainda mais por ver a tensão e a tristeza explicita no olhar do mesmo. Acariciava os cabelos dele, enquanto sentia cada vez mais seu filho mais nervoso em seus braços.

Alexandra: Calma, meu amor! *se afastou do abraço e disse passando delicadamente a mão no rosto do moreno* Vamos entrar e você me conta o que aconteceu, sim?


 Arthur apenas afirmou com a cabeça, poupando de falar muito. Alexandra o guiou até a sala de sua casa , e se sentou junto com ele no sofá. O filho tinha uma expressão gélida e olhava em direção ao seu sapato, não encarando Alexandra
.

 Arthur: Tô doente, mamãe. *sussurrou, com a mão no rosto* Tuberculose... eu posso morrer, mãe.

Alexandra sentiu o ar faltar no momento e ficou algum tempo tentando raciocinar a noticia que acabara de receber. Seu filho... tuberculose? Não podia acreditar! Se aproximou do filho, lhe abraçando como se quisesse transmitir seu apoio, já que sabia que no momento não ia conseguir dizer nenhuma palavra que melhorasse a situação... ela estava mal por ele, mal pela noticia e mal por tudo. Sentiu 
 Arthur acariciar levemente sua mão com polegar e continuar dizendo.
 Arthur: O médico disse que tem cura, é só seguir o tratamento.*sussurrou, sentindo um nó se formar em sua garganta* Mas a doença é séria, mamãe... contagiosa!

Alexandra ficou calada, apenas escutando as lamentações de seu filho. Já tinha muitos anos de vida para saber como aquela doença era complicada e difícil de tratar . Estava sentindo pena de Arthur, medo por ele e... Por que Deus não tinha lhe deixado doente ao invés dele? Para ela seria muito melhor do que ter que presenciar essa tristeza e infelicidade na voz e no olhar de seu filho. Até que escutou a voz de Arthur, interromper seus pensamentos.

Arthur: Você me deu a BCG , mãe ?
Alexandra: Você nunca tomou vacina, meu filho. Sua vó era extremamente religiosa e não acreditava em vacinas, e eu nunca peguei nenhum tipo de doença assim, só catapora! Então nunca acreditei também, mas...
Arthur: Então tá explicado, o médico falou que todo mundo que toma a BCG não tem esse risco .
Alexandra: Desculpe, filho. Hoje em dia eu sei que é obrigatório, mas na época não era, então ..
Arthur: Então eu fiquei com tuberculose ! *sorriu sarcástico *
Alexandra: Desculpe mesmo, Thur! Eu nunca pensei...
Thur: Não estou te culpando, mas só estou... nem sei como estou! *atirou o corpo pelo sofá , e fechou os olhos* A culpa não é sua , mas me bate uma raiva em saber que se eu tivesse tomado essa maldita vacina eu não estaria assim . Eu tô sem saída, mãe, não sei o que pensar o que fazer, como a agir... eu não sei de mais nada.

Deixou seu corpo cair sobre o colo de Alexandra , quem prontamente começou a acariciar os cabelos do filho. Alexandra engoliu o choro, sentindo uma parcela de culpa pesar em si. Poderia ter evitado tudo isso, mas tinha preferido acreditar nas crenças de sua mãe. Segurou o choro, querendo se mostrar forte para seu filho e disse, apoiando-o.

Alexandra: Mas tudo vai dar certo, filho! Você vai se curar, Deus tarda mais n
ão falha.


Esse ta pequeno, mas o próximo será maior viu? Comentem, please.

Um comentário :

  1. Tava morrendo sem essa web ja!!! Qro maratonaaaaaa bjoo duda

    ResponderExcluir

*Nada de comentários do tipo "FIRST", indicando que você foi o primeiro a comentar. Isso é ridículo e não acrescenta nada à blogosfera.
*Críticas também são bem-vindas, mas tenha educação ao escrever.
*Só faça comentários a respeito do tema.
*Se quiser fazer propaganda, entre em contato pela c-box.
*Não envie comentários repetidos.
*Não agrida a equipe, por favor.

Agora é só comentar..

Design por: Deborah Sophia - Adapta��o do c�digo por: Bruna Oliveira - C�digo base por: Luiz Felipe