Image Map

7 de jun de 2014

2° Temporada: Tarde Demais Pra Esquecer - 20° Capítulo

|
Lua desligou o celular, e o guardou no bolso. Repousou a cabeça na poltrona do carro, e ficou mirando o porta luvas pensativa. Ivalu que dirigia o carro, olhou rapidamente de esguelha para amiga e viu uma certa tensão na expressão da loira.

Ivalu: Que foi, loirete? *perguntou, com o olhar na estrada* Que cara de bunda é essa?


Lua: O Arthur faltou o trabalho hoje e meu pai disse que não sabia o por que, coisa que eu duvido muito.
Ivalu: Po rque?
Lua: Ivi, é só você pensar! Não é escola que você falta e pronto, é trabalho, você tem que justificar.
Ivalu: O que está querendo dizer, 
Lua?
Lua: Não sei, sinto que ele me escondeu alguma coisa.
Ivalu: 
Lua, não vai ficar preocupada sem motivos, ok? O que eu acho é que você anda sentindo coisa demais. *sorriu em um tom malicioso, tentando descontrair a amiga*
Lua: Idiota *sorriu , olhando para Ivalu* Mas é sério, tá estranho.
Ivalu: Esquece isso, 
Lua. Noticia ruim voa, então se for alguma coisa mesmo de ruim você logo já vai saber *abriu um sorrisinho e depois continuou* Mas mudando da água pro vinho, sábado o pessoal tá marcando de ir naquela boate perto da casa da Louise... vamos?
Lua: Boate? Não, não... nem tô afim!
Ivalu: Ain Lua, que animo é esse, menina? *perguntou, negando com a cabeça* Desde que aquele seu amorzinho foi embora você anda assim, igual uma velha! Não sai, não bebe, não fuma, não beija, não transa.
Lua: Ivalu! *arregalou os olhos, soltando um riso* Só perdeu a graça pra mim.
Ivalu: Desde quando ficar bêbada e dar para um homem bem gostoso perdeu a graça? *perguntou, arrancando um sorriso de Lua* Ain amiga, tô achando que virou lésbica.
Lua: É sério, Ivi! *sorriu, dando um pequeno tapa na perna da loira* Eu vou ficar assim por um bom tempo , é minha depressão pós Arthur.
Ivalu: Putz *revirou os olhos, sorrindo* Não digo mais nada então, ô senhorita depressiva! Vem, chegamos.

Ivalu entrou com carro dentro do estacionamento e parou na mesma vaga de sempre. Lua e ela desceram do automóvel, enquanto conversavam descontraídas indo até o escritório.
***
Arthur estava deitado na cama de casal dos pais, assistindo um jogo de vôlei masculino que passava em um desses canais de esporte. Olhava para televisão com um olhar pouco expressivo e desanimado, e na verdade nem se quer prestava atenção no jogo, a única coisa que conseguia passar pela sua cabeça agora era de sua vida, ou melhor, de sua doença. Agora como ia viver sua vida sabendo que qualquer um em sua volta podia ser sua vitima? Como ia poder se relacionar com outras mulheres? Conversar com seus amigos?

Thur: E agora?

Sussurrou quase inaudível para si mesmo. Passou a mão pelos cabelos, e depois soltou o ar com força. Tudo bem que para ele se relacionar com mulheres no plural não era o que lhe interessava, ele só queria saber no singular, a mulher, e agora... como seria ele e Lua? Estava torcendo por dentro para que Claudia fosse mais responsável que sua mãe fora e tivesse vacinado Lua, e que a mesma pudesse ficar com ele. Sabia que sua doença estava no inicio, então não era tão contagiosa e se Lua tivesse um sistema imunológico forte e fosse vacinada, ela seria imune a ele. Olhou para cima, pedindo em orações para que isso acontecesse. Sentia dentro de si que Lua um dia voltaria, e se um dia ela voltasse mesmo ia querer poder toca-la, abraça-la, beija-la e ama-la como já tinha feito.Tinha esperanças, a vida não podia ser tão injusta ao ponto de fazer isso com ele, já não bastava ter tirado sua saúde, não poderiam tirar o amor de sua vida de vez também. Seus pensamentos foram interrompidos ao escutar uma voz soar em seu ouvido .

Billy: Meu menino *sorriu , entrando no quarto e em seguida fechando a porta* Vim lhe fazer uma visita.

Thur: Tio? *virou o rosto um pouco de lado e disse não encarando Billy* O que veio fazer aqui?

Billy: Almoçar contigo, ou você acha mesmo que eu ia almoçar sozinho na empresa? Nem sonhando *sorriu, sentando na beira da cama* Sem contar que a comida de dona Alexandra é irrecusável.Thur: É, tem razão *soltou um sorrisinho frouxo* Mas queria falar com senhor mesmo, desculpe não avisar que não ia hoje é que ..Billy: Eu já sei de tudo *falou, interrompendo* Não se preocupe com o trabalho agora.Thur: Meu pai já te contou?Billy: Sim, contou! Eu liguei para você hoje cedo e o Luis atendeu. *suspirou, passando a mão no cabelo* Olha Thur, eu sei que é difícil lidar com uma doenças dessas, mas você tem que ser forte, menino.Thur: É complicado, tio. *suspirou , se acomodando na cama* É muito esquisito saber que você vai ter que mudar sua vida toda sem escolha.Billy: Você tem uma escolha sim, a escolha de viver *concertou, se ajeitando na cama, para olhar para Arthur* E eu quero que você saiba que para qualquer coisa você pode contar comigo.Billy: Obrigado! *respondeu, sincero* De coração.Billy sorriu e se aproximou de Arthur, lhe envolvendo em um abraço. Arthur abriu um sorriso de felicidade involuntário... Era bom saber que tinha pessoas do seu lado, era sempre bom. Billy separou e se acomodou de novo na cama .Billy: Antes de entrar aqui no quarto, estava conversando com seus pais na sala *comentou , fazendo Arthur o olhar* E acho que tenho uma noticia que você pode gostar de saber, gostar não, pelo que te conheço você vai é amar mesmo.

Thur: Qual? *franziu o cenho*
Billy: A Lua, minha filha, tomou a BCG quando pequena *Arthur abriu um sorriso involuntário e Billy continuou* E ela nunca pegou nenhum tipo de doença, grave assim. Minha filha é forte, como o pai! *sorriu ao ver os olhos de Arthur ascenderem de novo* E é com dor no peito e na mente, que eu dou passe livre para você usufruir dessa qualidade dela.
Thur: Você esta falando sério, tio?Billy: Estou *sorriu , e disse passando a mão pelo joelho* Claudia sempre foi neurótica com essa coisa de saúde, porque quando nova ela teve todas essas doencinhas, catapora, sarampo, caxumba e etc. Ai vacinou Lua até com vacinas inexistentes. *Arthur sorriu e Billy continuou* Mas bom, eu não sou médico, mas acho que pelo menos com Lua você vai poder ter contato sem nenhum problema.
Thur: Nossa, tio, pelo menos uma noticia boa! *sorriu, se acomodando entre os travesseiros* Mas também tô sorrindo à toa, sua filha não está aqui mesmo então é quase... indiferente isso!
Billy: Minha filha não vai ficar muito tempo por lá não, eu sinto isso!

Billy percebeu que Arthur entristecia ao tocar no assunto. Negou com a cabeça, estava ali para anima-lo, então logo puxou outro assunto, o distraindo. Ficou até seu horário de almoço acabar com Arthur e por incrível que pareça conseguiu que o moreno desviasse seus pensamentos da tuberculose. Arthur, por sua vez, estava começando a se conformar sobre o que tinha e já estava ficando preparado para começar todo tratamento.


Claudia: O QUE? *arregalou os olhos surpresa, no outro lado da linha* Você está falando sério, Billy?
Billy: Por Deus, Claudia! Acha mesmo que brincaria com um assunto desses?
Claudia: Não, eu sei que não! Mas virgem Maria, é difícil de acreditar... O Arthur é tão novinho, era tão cheio de saúde.
Billy: Sim, mas a vida é assim mesmo *suspirou tristemente* Tô te ligando aqui do trabalho, sei que Lua daqui a pouco está voltando para casa e quero que conte a ela sobre isso.Claudia: Nossa Lua vai ficar arrasada! *lamentou* Mas ela tem que saber mesmo... Nossa, tô sem palavras, Billy.
Billy: Eu também fiquei assim. Fui visita-lo hoje, tadinho, está bem caidinho, uma lastima .
Claudia: Mas o Arthur é forte e vai sair dessa... tenho fé em Deus que vai!
Billy: Deus te ouça. Mas enfim, tenho que desligar Claudia, o...
Claudia: O trabalho me chama *completou , antes mesmo que ele*
Billy: Isso mesmo! *sorriu sarcástico e continuou* Beijos e boa sorte aí com a Lua.Claudia: Obrigada, outro, tchau.

Lua chegou em casa, como todos os dias, cansada e exausta. Se tacou no sofá, deixando a bolsa no chão mesmo e ficou descansando enquanto tomava coragem de ir até seu quarto . Depois de alguns segundos, apoiou a mão nos joelhos para dar impulso para se levanta , mas voltou a se sentar ao ver Claudia com uma expressão entristecida, sentando no sofá, ao seu lado. Lua observou sua mãe e estranhou, perguntando.

Lua: Viu fantasma, dona 
Claudia?
Claudia: Muito pior, filha, muito pior.Lua: O que houve? *se inclinando em frente a Claudia, com o cenho franzido* Aconteceu alguma coisa, mãe?

Claudia: As noticia não são muito boas não, filha.
Lua: Ih mãe, sem enrolar! *falou , ficando preocupada* Odeio essas entradinhas chatas de 'fica calma' e blá blá blá... seja direta, por favor.
Claudia: Como quiser *assentiu com a cabeça* Lua, seu pai me ligou... vai fazer o que? Hm... umas meia hora! E me deu uma noticia péssima *suspirou, encarando a filha* O Arthur está doente, filha.
Lua: Como? *alterou um pouco a voz , ainda raciocinando as palavras de ClaudiaEle me disse que ia fazer uns exames aí, mas nada sério assim.*suspirou, colocando o cabelo para trás da orelha* Mas o que ele tem? É sério?
Claudia: Infelizmente... ele está com tuberculose, Luh.
Lua: O QUE? *tragou a saliva , ainda descrente* O Arthur? Tuberculose? Não, mãe... não pode!

Alguma fã de TVD aí? Eu tava pensando em fazer um blog Delena com algumas web's e notícias sobre série e sobre os dois, o que acham?

3 comentários :

  1. amando <3 continua Thais

    ResponderExcluir
  2. Esse imagine ta demais
    Posta mais / Livia (apego_arthura)

    ResponderExcluir
  3. Eu sou fã de TVD (The Vampires Diaries). Faça sim!!! Vou ler com certeza. Está web está incrível, sensacional.

    ResponderExcluir

*Nada de comentários do tipo "FIRST", indicando que você foi o primeiro a comentar. Isso é ridículo e não acrescenta nada à blogosfera.
*Críticas também são bem-vindas, mas tenha educação ao escrever.
*Só faça comentários a respeito do tema.
*Se quiser fazer propaganda, entre em contato pela c-box.
*Não envie comentários repetidos.
*Não agrida a equipe, por favor.

Agora é só comentar..

Design por: Deborah Sophia - Adapta��o do c�digo por: Bruna Oliveira - C�digo base por: Luiz Felipe